O Evangelho de Tomé

Por: Ricardo Chioro

Em 1945 foram descobertos escritos antigos em uma caixa, enterrados, e era o evangelho de Tomé.

Evangelhos são os livros escritos pelos seguidores de Jesus, no inicio do Cristianismo, falando dos ensinamentos e vivencias de Cristo.

Diversos escritos são iguais entre os evangelhos, pois os autores falam dos mesmos eventos e ensinamentos, não foi diferente nesta obra.

Este, assim como muitos outros Evangelhos descobertos, não foram aceitos pela igreja católica, como o livro de Maria.

Talvez por causa de algumas passagens como esta, pela palavra de Jesus: Se seus líderes vos dizem: ‘Vejam, o Reino está no céu’, então saibam que os pássaros do céu os precederão, pois já vivem no céu. Se lhes disserem: ‘Está no mar’, então o peixe os precederá pelo mesmo motivo. Antes, descubram que o Reino está dentro de vocês, e também fora de vocês. Apenas quando vocês se conhecerem, poderão ser conhecidos, e então compreenderão que todos vocês são filhos do Pai vivo. Mas se vocês não se conhecerem a si mesmos, então vocês vivem na pobreza e são a pobreza.

Para o Catolicismo, o Céu fica em cima de nós, mas antes da descoberta deste livro o Espiritismo já dizia em sua obra da codificação, escrita por Allan Kardec, chamada o Céu e o Inferno, que o céu é um estado de espírito, um estado de espírito bom, e o Espiritismo é uma religião Cristã.

Céu é um bom estado, e Inferno, um estado ruim.

As pessoas boas podem viver o céu, ou não por estarem infelizes, mas as pessoas ruins vivem o inferno, sem sofrem por causa disso, mas não estão livres do sofrimento, podem sofrer, e o inferno será maior.

Não obstante, pessoas boas costumam ir para um bom lugar quando morrem, que fica justamente em cima de nós, em um lugar que nossos olhos físicos não podem ver, somente os olhos de nosso corpo espiritual, ou nossa clarividência.

Existem muitas formas de interpretarmos os ensinamentos de Jesus.

Chamar o Plano espiritual superior, que é o lugar espiritual em cima de nós de Céu, também não é errado, é somente um nome, como chamar Deus de Alá, Gita, Tupã, Olorum, que são nomes diferentes para Deus, adotados por diferentes culturas e religiões.

O Céu de Jesus queria dizer um lugar interno, e o Catolicismo interpreta como um lugar que o corpo espiritual vai se fizer o bem.

O Céu pode ser entendido como um lugar em cima de nós, pois o Cristianismo ensina o bem, que tanto nos traz autoconhecimento, que é o que vai trazer o céu psicológico, como quem faz o bem, quando morre vai para um lugar em cima da terra, ai então o sentido duplo.

O Evangelho de Tomé é uma obra aceita pelas religiões que acreditam em karma e reencarnação, como o Espiritismo e diversas esotéricas, como na Gnose de Samael.

Agora, Jesus fez uma analogia querendo mostrar que o Céu era interno, psicológico, e não um lugar no mundo físico.

Não sabemos se ele estava rebatendo um argumento Judeu, ou de outra religião na época, e por isso fez essa analogia.

Quando estava na época final da vida de Jesus, recebeu a noticia por alguns espíritos, entre eles não me lembro bem, mas acho que tinham personagem bíblicos, de que teria que ser crucificado, e isso está na bíblia, então Jesus começou a dizer coisas que provocavam os lideres Judeus, motivo de sua crucificação.

Mas é interessante falarmos também que os Evangélicos das novas igrejas Pentecostais dizem que mediunidade, comunicação com os mortos é coisa do demônio, e ela aconteceu justamente com Jesus, e está na Bíblia.

Esse fato pode também acabar com o preconceito que algumas escolas esotéricas tem da mediunidade.

Outra coisa interessante falarmos é que muitas pessoas dizem que os Mestres Ascensos são oniscientes e onipotentes, mas Jesus sendo um mestre assim pode ter demonstrado que não acredita que o Plano Espiritual superior fica em cima, e o evangelho de Tomé é aceito pelo Esoterismo e Misticismo.

O Evangelho de Tomé evidencia que mestres iluminados podem errar.

Jesus pode, mesmo tendo conhecimento para curar no espiritual, trabalhar com energias, não saber que o plano espiritual elevado fica em cima.

Isso é difícil de entender hoje, porque normalmente o conhecimento sobre o plano espiritual vem primeiro do que trabalhar com energias, isso no Espiritismo e Misticismo, mas Jesus viveu em outra época, que poderia ser diferente.

No texto o Esquecimento na Encarnação do Iluminados, dizemos que os iluminados podem se enganar, e explicamos como isso pode acontecer.

Se você ver um erro no Espiritualismo, como mostramos aqui e abalar a sua fé, veja o texto: Provas do Espiritualismo. Veja também toda a nossa seção: Religião, Ciência, Provas e Evidencias.