O QUE SÃO ESPÍRITOS DE ERÊS

Por: Ricardo Chioro

(Inspirado pelos Mestres Ascensos)

Na Umbanda existem espíritos que incorporam e se manifestam como crianças, eles brincam, engatinham no chão e trazem alegria para nós, pois são alegres, brincalhões, infantis, vivazes e espertos, seus poderes se comparam ao dos caboclos e pretos velhos.

A cada ação desses seres, cada brincadeira, despertar de sorrisos nos atendidos ou médiuns vão se realizando seus trabalhos realizando limpeza, trazendo conscientização, cura e etc.

A cada sorriso nosso no trabalho com eles ocorre uma transformação em nossa vida. Muitas vezes quando estamos tristes, bravos, chateados, saímos do trabalho com esses seres felizes e alegres.

Por falarem e agirem como crianças, não de outra maneira, concluímos que são crianças, mas por incrível que pareça, não são crianças, são espíritos que tem a energia da pureza e da inocência, então apresentam-se para nós como se fossem crianças. Os pretos velhos também não são necessariamente negros e não são velhos, apresentam-se dessa maneira porque o velho é o arquétipo da sabedoria, e negros para simbolizar a raça negra, trazer boas referencias a ela.

Criança é o arquétipo da inocência e pureza.

Um dia os Erês serão ansiões (pretos velhos) que é o arquétipo da sabedoria, eles se desenvolvem neste tipo de arquétipo.

Os Pretos velhos são regidos por um orixá da evolução, já as crianças pelo Orixá do amor, Oxumaré.

Os Erês são seres encantados, as vezes alguns também foram crianças que morreram. Nesses dois casos existe a energia de pureza.

Existem dimensões para esses seres encantados que ficam próximos a suas Mães Orixás, lugar de suas evoluções.

Nessas dimensões os seus habitantes aprendem por irradiação mental, as lições são dadas e absorvidos por quem estiver perto por causas dessa emanações de conhecimento.

Existe toda uma hierarquia para auxiliar e equilibrar esses seres. 

Os Erês trabalham magisticamente, e atuam ajudando os freqüentadores dos centros, terreiros, casas ou núcleos de umbanda.

Os Erês atuam curando e são entidades que na grande maioria não encarnam, a evolução deles acontece no Plano Astral na força da pureza, porem não são necessariamente iluminados.

Esses espíritos que se manifestam na Umbanda como crianças tem uma ancestralidade grande devido a muito tempo não terem outra vida, como acontece com quem reencarna, pois acaba tendo muitas vidas e esquecendo o que viveu.

A energia da pureza desses espíritos que se apresentar como infantis faz com que falam as coisas como crianças, sendo assim despejam todas as verdades sem que seja com jeito, porém não de forma agressiva, mas como crianças mesmo.

Certa vez me contava a dirigente do centro que eu freqüento que um desses espíritos de inocência começou a falar com o atendido:

-Porque você rouba?

E começou a falar das coisas erradas que essa pessoas fazia, ilegais.

O Cambono queria que o Erê parasse de falar, pois ficou com medo, vergonha e etc.

Já o atendido foi embora com raiva pelo que a criança fez.

O Arquétipo dos Erês é de crianças encarnadas.

Agradecimento a Carla Real Deva Nadem, Michel Martin da Silveira, Cristina Nascimento e a todos os conhecimentos que recebi no centro de Umbanda que freqüento para dar essas informações para vocês.

Namaste