A Dificuldade em Aceitar os Próprios Defeitos

Por: Ricardo Chioro

Normalmente as pessoas tem uma dificuldade de aceitar que existem defeitos em si próprias.

Normalmente quando se fala dos defeitos dos outros existe aceitação do outro ter defeitos, mas e quando é com agente? Como dizer que o outro é egoísta, come fazendo barulho, irritante, chato? E quando é agente?

Não queremos ser os portadores de pontos ruins, de ter coisas das quais os outros possam falar mal ou não gostar.

Quando agente convive muito com pessoas que falam mal das outras é difícil aceitar que também temos defeitos, pois os defeitos sempre foram vistos de forma pejorativa. 

Ver os defeitos dos outros de forma pejorativa é uma ilusão, pois não existe a compreensão, pois existem motivos para traços de personalidade como vivencias, traumas, influencias de vidas passadas, tendências dos signos ou orixás que regem nossa personalidade e etc.

Muitas vezes os traços negativos que portamos acontecem porque fomos vitimas da vida, não somos culpados, foi o que vivemos que nos trouxe isso, por isso livre-se do peso de não se aceitar.

Quando a pessoa é pura de coração, não é má intencionada, suas falhas psicológicas são quase sempre culpa da circunstâncias em que passou, e todo mundo passou por coisas que causaram erros em si, inclusive os iluminados.

Todo mundo tem defeitos, inclusive nós e até mesmos os iluminados.

É importante agente ter compreensão com nós mesmos de aceitarmos os pontos negativos em nossa personalidade.

Normalmente não conhecemos nossos pontos ruins, e percebê-los é autoconhecimento.

Autoconhecimento é tomar consciência ou despertar para o que não sabemos sobre nós mesmos.

É importante entendermos que cada pessoa tem o seu ponto de vista, seus valores, e as pessoas das trevas não gostam e valorizam a luz, nem as pessoas da luz valorizam as trevas, então podemos ser mal vistos por sermos bons.

As vezes as criticas podem vir por não sermos como as pessoas das trevas. Elas são a maioria abundante em nosso planeta, seres da luz são uma minoria pequena.

Tem uma frase que mandaram no facebook muito boas esses dias, ela diz que só não é alvos de criticas quem não é nada, quem não é ninguém.

Reconhecer os próprios imperfeições não é se maldizer como fazem os nossos críticos, quem não nos trata com amor não é exemplo de como devemos lidar com nós mesmos, temos que ter amor conosco, isso é auto-estima.

Amor é espiritualidade.

Não é se menosprezar, como dizer:

-Nossa! eu sou um imprestável mesmo! fiz algo que não gostei.

Isso é fruto de falta de auto-estima.

Isso é fruto de quem não se aceita.

Aceitação não é ficar com raiva de si, se menosprezar, maldizer, é entender que o que você é, é fruto do que viveu, influencias cósmicas e etc.

Auto-aceitação e humildade é você falar ou pensar da mesma forma dos seus defeitos, como das suas qualidades ou de qualquer outra coisa, sem que tenho o peso do negativo, sem que seja pensado ou sentido como algo ruim.

O segredo é não ver as imperfeições como algo ruim ou negativo. Outro segredo é se amar por vê-las.

E acima de tudo buscar o autoconhecimento, ele além de tudo nos mostra que o que aconteceu no passado, não fomos culpados.

Temos que tanto aceitar os defeitos dos outros, como os nossos.

Não busque o perfeccionismo, ser o que não erra, mas sim o humanismo de ver que tem falhas e que isso não é algo ruim, mas fruto de sua humanidade.

Perfeccionismo não é humanismo.