A Importância de Sonhar

Por: Ricardo Chioro

Sonhos são grandes vontades, desejos que temos na vida, coisas que queremos que se realize.

O sonho não acaba quando o realizamos, mas continua enquanto o vivenciarmos e eles podem durar a vida inteira.

No final dos anos 90 e começo de 2000 se popularizou mensagens na internet que diziam para vivermos o presente, não nos importarmos com o passado ou futuro, isso eram de pessoas espiritualistas, e as crenças Espiritualistas que acreditam em reencarnação no ocidente se influenciam muito pelo pensamento cristão e oriental, assim o Budismo diz para vivermos o presente.

As pessoas pegavam muitas mensagens na internet que diziam para vivermos o presente e enviavam para sua lista de contato do e-mail, muitas pessoas que liam achavam que não deviam se preocupar com seus sonhos já que eles só se realizariam no futuro.

Mas o viver o presente do Budismo não significa abandonar os sonhos, explicamos isso no texto: Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo – Desejos e Viver o Presente, existe inclusive uma frase de Dalai Lama que diz: É muito importante ter sonhos, sem perder a esperança de um dia realizá-los".

O que significa viver o presente no Budismo é viver o absoluto, concentrado no agora, sem pensar em outras coisas, mas na atividade que esta fazendo agora, é um estado meditativo na atividade do momento presente, sem deixar desejos e sonhos de lado.

Viver o presente quer dizer muito mais coisas do que o próprio termo e não se aplica a radicalidade, abandonar tudo sobre o futuro. 

Existem outras pessoas que dizem que sonho é pensar em si mesmo, e devemos somente pensar somente nos outros, também são mitos, Jesus sonhou durante toda sua vida, Buda também e todos os iluminados, eles sonhavam em fazer as atividades que desejavam caridosamente, realizar suas missões.

Buda sonhou em ser um iluminado e realizou, só atinge a iluminação quem quer, como ensina o Budismo.

Trabalhamos no esclarecimento do que estamos falando nos textos: Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo 3 – o Eu e Confundir a Nossa parte que é Luz com a parte que é Escuridão.

É como dizemos: se Buda não pensasse em si não conheceríamos a história sobre a sua iluminação, pois teve que pensar em si para nos contar.

Esses mitos espiritualistas levam a atitudes que são ruins, fazem mal.

O sonho é tão importante que a causa metafísica da morte é quando deixamos de sonhar, e não estou falando da morte simbólica, psicológica, é a morte do corpo físico mesmo, aonde o corpo vai apodrecer, ser enterrado ou cremado para que fique bem claro.

As pessoas morrem, não sei se toda a causa da morte é isto, mas acontece quando deixam de sonhar, quando os indivíduos acordam por acordar, levantam por levantar e fazem as atividades por fazer.

Daí você fala, e quando a pessoa realizar seus sonhos, vai morrer?

R: Não! Quando você realiza o sonho você ainda o deseja, mas está vivenciando ele na realidade do agora, então não existe morte.

Vamos supor: seu sonho é virar um empresário, você terá vida inteira para viver este sonho.

De acordo com o exemplo de cima a morte chegaria quando o individuo não se importa-se mais em ser empresário, nem nenhuma outra grande vontade na vida, isso pode acontecer antes ou depois de realizar seu grande desejo.

A obtenção da vontade não é relevante para o termino de uma vida, mas o fato de abandonar o desejo é que é.

A vontade do sonho não acaba quando ele se concretiza.

Geralmente temos um caminho de aprendizado para realizar o que mais desejamos, precisamos aprender algumas coisas com o autoconhecimento.

O que desejamos é o pote de ouro no fim do arco-ires, o arco-ires é o caminho de autoconhecimento até chegarmos ao ouro, sem é claro abandonar o que é óbvio que vai fazer nossa grande vontade se realizar.

Fique com luz ser de luz.