Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo 4 – Paixão e Sofrimento

Por: Ryath

(Este texto é intuído e inspirado pelos Mestres Ascensos) 

Há alguns anos atrás quando usava o Orkut, em diversas comunidades que freqüentava, de diversas linhas de Budismo, fez sucesso um texto que se chamava Buda não era Budista.

O texto comparava diversos ensinamentos budistas com os do Buda, e notava algumas diferenças entre eles, mas na visão do autor que não compreendia a linguagem do Budismo cometeu alguns erros de interpretação, que são muito comuns, pois a linguagem desta religião difere em diversos pontos do português.

De fato o Budismo não existia na época de Buda, ele era um mestre que não fundou uma religião, mas seus discípulos continuaram em sua comunidade decorando os ensinamentos e posteriormente colocado por escrito, chamando esses textos de Sutras.

Também dizem que Jesus não era Cristão, era Judeu, mas ele viveu as verdades que ensinou também, então as religiões desses mestres foram feitas com o que veio deles.

Claro que no Budismo teve acréscimos, por exemplo: no Budismo Tibetano se acrescentou praticas que existiam na região do Tibet, e no Zen praticas Chinesas.

Essas inclusões foram boas, não negativas.

Temos outros textos da seqüência de esclarecimentos sobre o Budismo: Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo, Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo 2 e Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo 3.

Buda estimulava a paixão pelo Dharma, isso ocorre porque nem todas as formas de paixão trazem sofrimento, e essa não traz mesmo, da mesma forma que existem desejos bons, também existem paixões boas.

Jesus foi um iluminado, existe até o nome de um filme que é: “A Paixão de Cristo”.

Iluminados também sentem paixão.

Existem paixões que trazem sofrimento, mas são muito mais benéficas porque trazem felicidade duradoura.

A paixão que estamos falando é em um relacionamento amoroso, pois é uma tentativa de encontrar uma felicidade duradoura.

O Budismo nos alerta sobre o fato de buscarmos a felicidade em coisas materiais, elogios da auto-imagem que gera vaidade e orgulho e através dos prazeres sensoriais.

Só que bens materiais, elogios e prazeres geram apenas uma felicidade a curto período, diferente do que quando ela acontece quando encontramos o amor nessa vida, a felicidade do relacionamento dura o tempo que o relacionamento durar, mas o amor acontece apenas uma vez na vida. O resto são só paixões e tentativas de sermos feliz.

Se o amor nos torna felizes por uma vida inteira, o Nirvana te torna feliz pela eternidade, então além de buscarmos um relacionamento é muito importante buscarmos a iluminação também.

Não faz mal buscar a felicidade em coisas materiais ou prazeres, pois precisamos ter bons momentos enquanto felicidades mais duradouras não chegam, e mesmo depois de chegarem, os bons momentos não se vão quando aproveitamos a vida.

O Budismo tem muitas vezes uma linguagem difícil de entender, mas nos incentiva a sempre buscarmos a felicidade mais duradoura.

O Budismo também ensina que o Nirvana acaba com o sofrimento, mas não é de todo tipo de dor.

Na história do Cristianismo Jesus quando foi crucificado sofreu muito, demais.

Vendo isso podemos constatar que iluminados ainda sofrem.

Chico Xavier que é um iluminado também sofreu, foi hospitalizado com doença, muito maltratado pela madrasta, sofreu psicologicamente, inclusive quando foi acusado de farsante.

Mas atingir o nirvana é um premio melhor do que não sofrer, apesar de isso acabar com grandes sofrimentos, é ser incrivelmente feliz, estar incrivelmente bem, amar de mais, estar em plenitude, êxtase, etc.

Busque sua iluminação, ela é possível.

Conheça os texto: Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo, Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo 2, Esclarecimentos Importantes sobre o Budismo 3 e Compreensões Erradas sobre o Cristianismo.