Conceitos Básicos do Nirvana no Budismo

Por: Ryath

(Texto inspirado e intuído pelos Mestres da Luz)

A palavra Nirvana vem de Nibbana na língua já extinta, o Páli, que significa extinguir.

A prática budista visa atingir o Nibbana, estado de paz e tranqüilidade atingido com o autoconhecimento.

A técnica budista para chegar a esse fim é a meditação e seguir ensinamentos morais, éticos, bondosos e generosos. Esses ensinamentos fazem parte de uma mudança, de uma melhor forma de vida, de tornar cada vez mais positivos mentalmente e emocionalmente.

É um aumento de amor, sabedoria e sensibilidade.

O guia para desenvolvimento escrito acima é chamado de Nobre Caminho Óctuplo.

O Nirvana não faz parte apenas do Budismo, mas a Psicologia também.

Os Psicólogos estudam e entendem como é a personalidade de pessoas que atingiram esse estado de iluminação.

Os psicólogos vêem a iluminação como uma maturidade muito grande emocional e mental.

Este estado é uma realidade, um fato, uma ciência atesta isso, a Psicologia.

O Nibbana encerra a realidade de ter que reencarnar, mas muitos Budas (iluminados) nascem no reino humano para ajudar.

Nesse nível de entendimento, a sabedoria que chega um iluminado, ele não tem mais uma necessidade sua de reencarnar, mas sente necessidade de  ajudar os outros, então volta para nosso reino, o humano.

Existem muitos Budas no reino humano, mas também em seu local de existência, o Devachan.

Textos para se Iluminar - Budismo - Buda - Dharma Cristão - Misticismo - Mandalas - Meditação - Todas Religiões são Verdadeiras - Ciência, Religião, Provas e Evidencias - Dharma na Umbanda - Sutras

  Novidades no Site                      Livro de Visitas