Repressão Social ao Modo de Agir

Por: Ryath

(Texto inspirado e intuído pelos Mestres da Luz)

A gente vive em uma sociedade que julga demais, condena demais.

Julgamento não é necessariamente um ato ruim, quando usamos ele para avaliar qualquer coisa sem má intenção, buscando realmente a verdade, mas o que realmente se chama de julgar na nossa sociedade é falar mal dos outros, fazer avaliações mau intencionadas.

Quando você olha um quadro e avalia se ele é bonito ou não, se sua opinião for imparcial, não tem problemas, mas quando você busca erros e falhas nos outros, não para avaliar imparcialmente, mas para achar conteúdos para maldizer, isso sim é um ato negativo.

Na nossa sociedade muita gente faz o julgamentos negativos, assim as pessoas não são livres para usar suas criatividades e se expressar, sempre avaliam o que os outros vão pensar, ficam com medo e reticentes.

Ficamos com medo de fazer papel de bobos, sermos condenados pela língua alheia, sermos mal avaliados.

No inicio da infância as crianças são livres para usar a criatividade, bom, nem sempre, mas quando se tornam maiores vão surgindo criticas a certas forma de nos comportarmos, de agirmos e pensarmos.

Existem julgamentos para avaliar as pessoas, e condená-las se fizerem coisas consideradas trouxas, nerds, bobos, problemáticos, burros e etc. Ou seja, as crianças e adolescentes não são livres para se expressar, e muitos acabam sendo condenados, assim surgem também muitos preconceitos.

Usar a criatividade livremente é muito gostoso, divertido, mas nosso senso aprendido desde crianças e percorrido por um longo período não deixa, torna-se um impedimento para termos bons momentos.

Muitas pessoas ficam presas a não ter certos comportamentos, nem quando estão sozinhas, pois incorporou os raciocínios formados por outros que levam a uma visão ruim de si mesmo se tiver certa atitude.

Quando estamos nos divertindo livremente, sem avaliarmos o que estamos fazendo, quando avaliamos a atividade deixa de ser prazerosa, vai tudo embora, pois aprendemos a raciocinar e a condenar, até mesmo e inclusive a nós mesmos, nos sentimos idiotas, trouxas, nerds e etc. se tivermos tais atitudes.

Pois é, perdemos a liberdade até mesmo sozinhos.

Nós aprendemos que fazer certas coisas não são boas, quando elas podem ser se nos fazem ter bons momentos.

Tudo isso nos leva a perda de auto-estima, pois se existe a critica pelo que fizemos ou fazemos, acabamos não tendo uma boa visão sobre nós mesmos, precisamos aprender a nos desprender do olho do outro, do que ele pensa e julga, mas o mais importante do que nos julgamos de mal, precisamos nos aceitar e valorizar, sem comparações com os outros.

Se pararmos para pensar no que uma pessoa que nos julga tem haver com o que fazemos? Com nossa vida? Faz mal a ele? Isso afeta ele de algum jeito?

Nessa ultima pergunta que fizemos, a resposta é muito simples, uma pessoa usa parâmetros para julgar o outro maldosamente, fazê-lo se sentir menor, pois assim ele se sente maior, desconta suas frustrações, vampiriza sua energia, extravasa seu sadismo e maldade.

Textos para se Iluminar - Mandalas Metafísica - Budismo Esotérico - Ciência, Religião, Provas e Evidencias - Todas as Religiões são Verdadeiras - Taoísmo - Yoga - Espiritualismo na Filosofia - Astrologia - Numerologia - Runas - Tarô - I-Ching - Xamanismo - Cristianismo Místico - Meditação - Orações - Feng Shui

Uma Sugestão para Evoluir Espiritualmente, Meditação com Mandalas, Exercicio do perdão e Pratica Espiritual Fácil e Cômoda com Pedras para Autoconhecimento