Tolerância Religiosa não é o Ideal, o Ideal é Saber que Todas as Crenças são Verdadeiras

Por: Ricardo Chioro – Riath

(Texto inspirado e intuído pelos Mestres Ascensos)

As pessoas usam muito o termo: tolerância como ideal para lidarmos com outras crenças, porem se você tolera é porque não gosta.

Muitos religiosos sabem que a intolerância é algo errado, porém buscam tolerar.

A intolerância abraça o ego, pois o ego busca sempre a superioridade, e as pessoas geralmente acham que sua religião é melhor do que a dos outros, mesmo que ela pregue o contrario disso, ela freqüentemente aborda as suas qualidades e os erros das outras. Isso acaba fazendo com que as pessoas achem que é melhor ou superior as outras.

Jung dizia que o ego no processo de autoconhecimento perceberá que é uma ilusão, e muitos coisas postas como não sendo certas, não são porque são ilusões.

A intolerância assim como a tolerância são ilusões porque todas ou quase todas as crença ajudam, fazem o bem.

Apesar de existir a exploração em muitas formas de fé, mesmo assim elas tem uma parte positiva que leva as pessoas a positividade, isso porque o explorador pega muitos coisas prontas, antigas, em uma época que não existia a má intenção, então pode ajudar.

O ideal para respeitar outras crenças que não são as suas é saber que elas ajudam os seres humanos, que todas tem validade e trazem autoconhecimento ou equilíbrio.

Como todas as religiões são validas sendo diferentes é porque elas escondem suas verdades na maioria das vezes em mitologias ou parábolas, isso para pessoas mau intencionadas não usarem para propósitos ruins os seus ensinamentos.

Então se um visinho seu faz muito barulho e te atrapalha, mas você tolera, é porque aquilo ainda te incomoda.

Se você tolera outras formas de fé é porque você não gosta ou elas incomodam.

Muitas vezes coisas não devem ser praticadas porque são ilusões, e muitas coisas que abraçam o ego são, pois se sabemos que a intolerância é errada, então conhecimentos reais pelo qual devemos enxergar que as crenças são boas, oferecem ajuda.

As crenças que são lucrativas e tem o poder sobre os outros não querem que se veja que outras formas de fé são boas, isso porque se o individuo mudar a religião ele não vai receber o dinheiro e não terá poder sobre uma pessoa.

Pessoas de espiritualidade baixa gostam de ter influencia sobre os outros, isso é poder, é o controle.

Uma coisa que é ilusão foge a realidade, muitas coisas são ruins porque ainda acompanham a ilusão, a tolerância é uma delas.

A verdade abraça a realidade, saindo disso deixa de ser algo saudável.

O preconceito religioso é uma ilusão, até mantida por lideres espirituais porque possuem vantagens com elas.

A iluminação é enxergar melhor as coisas como são, chamado de estado de despertar porque enxerga as coisas mais corretamente, nesse estado não existe muito a influencia do ego que pode trazer ilusões.

A ilusão que nos referimos é achar a superioridade de sua fé, pois todas são caminhos que levam a Deus.

Porém o fanatismo leva a ilusão e não aceitação do outro, é um estado negativo.

Saber do bem das crenças é a melhor forma de conseguir ser saudável e ficar em equilibro no sentido religioso, mas nem por isso devemos lugar contra o fanatismo e exploração nas crenças.

Não falamos de uma luta violenta, agressiva, mas uma de tentar levar a consciência.

Doutrinas fanáticas atrapalham as outras porque tentam se impor, desqualificar as outras para ganhar mais adéptos, então sim, é muito bom lutar contra isso, mas lutar trazendo a consciência, não agredindo com raiva.

Existem crenças radicais que se pudessem perseguiriam e matariam as outras, precisamos nos defender disso, podemos nos defender não agredindo, mas trazendo a consciência.

Então, qual é a melhor religião?

Como disse Dalai Lama: a que te faz melhor.

Dependendo de cada pessoa será uma ou outra, é importante praticarmos a religião que gostamos pois o nosso coração é sábio e sabe o que precisamos.

É importante buscar a crença que mais gostamos.

Temos que nos defender de quem quer acabar com o que é nosso, como as doutrinas que querem tirar a nossa crença.

Namaste